Polícia desmantela verificador de cartão de crédito Try2Check usado por mercados da dark web
4 de Maio de 2023

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou hoje a acusação do cidadão russo Denis Gennadievich Kulkov, suspeito de liderar uma operação de verificação de cartões de crédito roubados que gerou dezenas de milhões em receita.

Acredita-se que Kulkov tenha criado o serviço underground Try2Check em 2005, uma plataforma que logo se tornou altamente popular entre os cibercriminosos no comércio ilegal de cartões de crédito e ajudou o suspeito a ganhar pelo menos US$ 18 milhões em Bitcoin.

O serviço foi usado por aqueles que lidavam tanto com a compra em massa quanto com a venda de números de cartão de crédito roubados e precisavam verificar qual porcentagem de cartões eram válidos e ativos, incluindo mercados da dark web como o Joker's Stash para testes de cartões.

Com a ajuda da plataforma Try2Check, o réu vitimou não apenas titulares e emissores de cartões de crédito, mas também uma proeminente empresa de processamento de pagamentos dos EUA cujos sistemas foram explorados para conduzir as verificações de cartões.

Try2Check também foi desativado na quarta-feira após uma operação conjunta entre o governo dos EUA e parceiros na Alemanha e Áustria, incluindo unidades no Serviço de Inteligência Criminal Austríaco, no Escritório Federal de Polícia Criminal Alemão (B.A.), no Escritório Federal Alemão de Segurança da Informação (B.S.) e na Diretoria Central da Polícia Judiciária Francesa (DCPJ).

"Try2Check realizou dezenas de milhões de verificações de cartões de crédito por ano e apoiou as operações de grandes lojas de cartões que geraram centenas de milhões em bitcoin em lucros", disse o DOJ hoje.

"Durante um período de nove meses em 2018, o site realizou pelo menos 16 milhões de verificações, e durante um período de 13 meses a partir de setembro de 2021, o site realizou pelo menos 17 milhões de verificações."

O Departamento de Estado dos EUA, em parceria com o Serviço Secreto dos EUA, também anunciou hoje uma recompensa de US$ 10 milhões por meio do Programa de Recompensas do Crime Organizado Transnacional (TOCRP) para quem fornecer informações que levem à captura de Kulkov, que agora reside na Rússia.

Se considerado culpado e condenado, Kulkov enfrenta 20 anos de prisão assim que for capturado.

"O indivíduo nomeado na acusação de hoje é acusado de operar um serviço criminoso com alcance imensurável para financiar atividades ilícitas com impacto global", disse o agente especial do Serviço Secreto dos EUA, Patrick J. Freaney.

"Graças à cooperação e dedicação de nossa comunidade global de aplicação da lei, o Try2Check não pode mais servir como um veículo para atividades criminosas contínuas ou lucros ilícitos".

Publicidade

Aprenda hacking e pentest na prática com esse curso gratuito

Passe por todas as principais fases de um pentest, utilizando cenários, domínios e técnicas reais utilizados no dia a dia de um hacker ético. Conte ainda com certificado e suporte, tudo 100% gratuito. Saiba mais...