Grande Ataque Cibernético Paralisa a Kyivstar - Maior Operadora de Telecomunicações da Ucrânia
13 de Dezembro de 2023

O maior operador de telecomunicações da Ucrânia, Kyivstar, tornou-se vítima de um "poderoso ataque de hackers", interrompendo o acesso dos clientes aos serviços de internet e celular.

"O ciberataque ao operador de telecomunicações #Kyivstar da Ucrânia afetou todas as regiões do país com alto impacto na capital, mostram as métricas, com impactos relatados à rede de alerta de ataques aéreos e ao setor bancário à medida que o trabalho continua para restaurar a conectividade", disse a NetBlocks, em uma série de postagens no X (anteriormente Twitter).

Kyivstar, que é de propriedade da VEON, uma multinacional de serviços de telecomunicações domiciliada na Holanda, atende quase 25 milhões de assinantes móveis e mais de 1 milhão de clientes de internet residencial.

As medidas de segurança tradicionais não são suficientes no mundo atual.

Enquanto a Kyivstar trabalha para restaurar os serviços, a vigilância da internet notou que a operadora está em grande parte offline.

Isso dito, a Kyivstar ainda não forneceu detalhes sobre a natureza dos ataques e o que causou a interrupção.

Não há evidências de que os dados pessoais dos assinantes tenham sido comprometidos no incidente.

"Após estabilizar a rede, todos os assinantes e clientes corporativos que, em decorrência de um ataque hacker, não puderam utilizar os serviços da empresa, certamente receberão compensação", disse a Kyivstar em uma atualização postada no Facebook.

Está também instando os usuários a ficarem atentos a golpes que visam enganar os usuários a compartilhar seus detalhes pessoais e que "as notícias sobre a compensação e o tempo de restauração da rede virão exclusivamente das páginas oficiais da empresa".

O grupo hacktivista pró-Rússia KillNet assumiu a responsabilidade pelo ataque no Telegram, mas não ofereceu nenhuma evidência adicional para respaldar suas alegações.

KillNet está vindo de algumas semanas caóticas depois que o Gazeta.ru, sediado na Rússia, desmascarou a identidade real do líder deles — que usa o apelido online de KillMilk — como Nikolai Serafimov, um cidadão russo de 30 anos.

KillMilk anunciou desde então a sua aposentadoria, nomeando em seu lugar um novo chefe chamado "Deanon Club", que alegou que "haverá um recrutamento em grande escala para a equipe KillNet, em todas as frentes" com o objetivo de atacar instalações financeiras governamentais, empresas de criptografia, e o setor de jogos de azar.

O desenvolvimento também vem com a revelação da Defesa de Inteligência da Ucrânia (GUR) de que hackeou os servidores do Serviço Federal de Tributação (FNS) da Rússia e apagou todos os seus dados.

Office.ed-it.ru, uma empresa de TI russa que servia como banco de dados para a FNS, também foi supostamente afetada pelo ataque.

"Durante a operação especial, oficiais de inteligência militar conseguiram infiltrar-se em um dos servidores centrais chave bem protegidos do Serviço Federal de Tributação (FTS da Federação Russa), e depois mais de 2300 de seus servidores regionais por toda a Rússia, bem como no território da Crimeia temporariamente ocupada", disse a agência.

No mês passado, o GUR anunciou que estava por trás de um ataque cibernético contra a Agência Federal de Transporte Aéreo (FATA) do governo russo, também conhecida como Rosaviatsia.

O ataque permitiu-lhe aceder a "um grande volume de documentos confidenciais", incluindo uma lista de relatórios diários que abrangem mais de um ano e meio,disse ele.

No entanto, Anton Gorelkin, um político e legislador russo, disse em uma mensagem no Telegram que o ataque ao FNS é ficção, acrescentando que é uma tentativa por parte do governo ucraniano de "responder aos seus problemas com a Kyivstar."

Publicidade

Cuidado com o deauth, a tropa do SYWP vai te pegar

A primeira certificação prática brasileira de wireless hacking veio para mudar o ensino na técnica no país, apresentando labs práticos e uma certificação hands-on.
Todas as técnicas de pentest wi-fi reunidos em um curso didático e definitivo. Saiba mais...