EUA vão pagar US$ 20 milhões para hackers que utilizarem IA para cibersegurança
11 de Agosto de 2023

A Casa Branca anunciou que vai oferecer um prêmio de quase 20 milhões de dólares, aproximadamente 97 milhões de reais, para hackers que usem a inteligência artificial para criar novos sistemas de defesa cibernética.

O desafio foi anunciado na conferência de hackers Black Hat USA, em Las Vegas, e deve durar cerca de dois anos.

De acordo com a reportagem da CNBC, será realizado um evento classificatório e as 20 equipes com a maior pontuação serão escolhidas para avançar para uma conferência de cibersegurança. Dessas, cinco irão para a grande final.

Os três melhores hackers dividirão o prêmio, além de serem elegíveis para prêmios adicionais, incluindo 4 milhões de dólares, aproximadamente 20 milhões de reais, para a equipe que "melhor proteger o software vital".

Quem aceitar competir terá que liberar o acesso a todas as informações e procedimentos adotados durante a competição.

O objetivo da Casa Branca é utilizar as soluções encontradas pelos grupos de forma ampla na proteção da cibersegurança nacional.

Esta não é a primeira vez que o governo dos Estados Unidos anuncia uma competição de hackers para promover novas ferramentas de defesa.

Em 2014, o desafio resultou na criação de um sistema que protegia computadores de ataques cibernéticos.

O governo Biden espera que a IA possa ajudar a proteger ainda mais os sistemas críticos dos EUA.

"Precisamos manter a defesa um passo à frente.

E a IA oferece uma abordagem muito promissora para isso.

Esta é uma oportunidade de explorar o que é possível quando especialistas em cibersegurança e IA têm acesso a um conjunto de recursos entre empresas de calibre combinado sem precedentes", declarou Perri Adams, gerente de programa do DARPA Information Innovation Office.

Ataques de hackers têm deixado as autoridades dos Estados Unidos em alerta.

Em um dos últimos casos, o embaixador do país na China teve seu e-mail hackeado e centenas de milhares de informações da Casa Branca foram comprometidas.

O grupo hacker conseguiu acesso aos e-mails de cerca de 25 organizações, incluindo pelo menos duas agências do governo dos Estados Unidos, após uma falha no sistema da Microsoft.

Em função da situação, as autoridades americanas estão trabalhando em conjunto com as gigantes da tecnologia Amazon e Google, além da Best Buy, uma empresa de eletrônicos, na criação de um novo programa de certificação para aumentar o nível de cibersegurança, inclusive em vários produtos.

Entre eles, geladeiras, micro-ondas, televisões e sistemas de controle climático, por exemplo.

Publicidade

Aprenda hacking e pentest na prática com esse curso gratuito

Passe por todas as principais fases de um pentest, utilizando cenários, domínios e técnicas reais utilizados no dia a dia de um hacker ético. Conte ainda com certificado e suporte, tudo 100% gratuito. Saiba mais...