Brasil já tem registros de deep fake sobre as eleições antes mesmo de seu início
16 de Janeiro de 2024

As Eleições de 2024 nem começaram ainda, mas a polícia já está investigando denúncias de notícias falsas eleitorais.

Neste caso, foram usadas inteligências artificiais (IA) para criar áudios falsos de políticos que tentarão ser eleitos em outubro.

Segundo uma reportagem do O Globo, as situações ocorreram no Amazonas, Rio Grande do Sul e Sergipe.

Duas vítimas de deepfake foram dois prefeitos e um deputado federal que está participando da pré-campanha de sua esposa, que é a chefe do executivo local.

As investigações estão sendo lideradas pela Polícia Federal (PF), que está considerando esses casos como modelos para crimes futuros do mesmo tipo.

Softwares de IA já são capazes de criar vídeos, áudios e imagens falsas de pessoas reais.

Em todas as três situações, o modus operandi foi similar.

Depois que os suspeitos manipularam as vozes das vítimas através de softwares com IA, os áudios foram enviados através de redes sociais e WhatsApp.

Os registros falsificados mostravam políticos dizendo coisas comprometedoras que poderiam fazer os eleitores reconsiderar seus votos para as Eleições de 2024.

Vamos ver cada situação.

As primeiras notícias falsas eleitorais de 2024 ocorreram em Manaus, contra David Almeida (Avante), prefeito de Manaus (AM).

Ele denunciou à PF após um áudio falso atribuído a ele ter sido espalhado, no qual ele supostamente criticava professores como "vagabundos".

Outra ação investigada ocorreu no Rio Grande do Sul, contra o prefeito de Crissiumal, Marco Aurélio Nedel (PL).

No áudio falso, ele insultava funcionários e servidores públicos.

No Sergipe, o terceiro inquérito investiga o caso do deputado federal Gustinho Ribeiro (Republicanos), que está ajudando sua esposa Hilda Ribeiro (SE), prefeita de Lagarto (SE), em sua pré-campanha à reeleição.

No áudio falso, supostamente falado por Ribeiro, ele dizia palavrões contra adversários políticos.

Várias instituições públicas brasileiras estão debatendo iniciativas para regulamentar o uso de IA.

No início do ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) propôs algumas regras para o uso de IA durante a campanha eleitoral de 2024.

O presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, é um dos defensores da regulamentação da IA.

Além disso, o Senado Federal, a Câmara dos Deputados e o Governo Federal (através de ministérios como o de Justiça e Segurança Pública) estão debatendo soluções para tentar coibir o uso criminoso da tecnologia.

Publicidade

Cuidado com o deauth, a tropa do SYWP vai te pegar

A primeira certificação prática brasileira de wireless hacking veio para mudar o ensino na técnica no país, apresentando labs práticos e uma certificação hands-on.
Todas as técnicas de pentest wi-fi reunidos em um curso didático e definitivo. Saiba mais...