Brasil foi o país que teve mais credenciais vazadas em 2022
15 de Maio de 2023

Em 2022, o Brasil liderou o ranking de países com o maior número de credenciais vazadas por cibercriminosos, com 11% de todos os logins globais obtidos por malware no ano passado, totalizando mais de 74,9 milhões de entradas disponibilizadas.

Esse número representa um aumento de 290% em relação aos registros vazados em 2021, e coloca o Brasil à frente de outros países que costumavam liderar o ranking, como Índia e Estados Unidos.

Os dados são da empresa de cibersegurança Darktracer, que associa muito desse aumento às operações do malware ladrão de dados Redline, vendido na dark web a qualquer interessado em realizar ataques.

Outros malwares conhecidos no cenário aparecem atrás, como o Raccoon Stealer e o Vidar Pro.
Enquanto países como Indonésia, Tailândia, Itália e Polônia também tiveram aumento no número de comprometimentos, alvos usuais como a Índia, França e Estados Unidos tiveram redução.

A principal forma de disseminação dos stealers são os downloads fraudulentos, geralmente em vídeos no YouTube focados em jogos, softwares pirateados e documentos comprometidos.

Para se proteger, é importante adotar medidas como verificação em duas etapas, reciclagem de senhas e evitar repetir credenciais em mais de um serviço, além de manter sistemas operacionais atualizados e antivírus sempre rodando no computador ou celular.

A atenção a cliques e arquivos também é fundamental para evitar cair em golpes.

Publicidade

Hardware Hacking

Aprenda a criar dispositivos incríveis com o especialista Júlio Della Flora. Tenha acesso a aulas prática que te ensinarão o que há de mais moderno em gadgets de hacking e pentest. Se prepare para o mercado de pentest físico e de sistemas embarcados através da certificação SYH2. Saiba mais...