A polícia australiana prendeu quatro indivíduos envolvidos em esquemas de BEC que roubaram US $ 1,7 milhão
27 de Março de 2023

A Polícia Federal Australiana (AFP) prendeu quatro membros de uma rede de cibercriminosos que lavou 1,7 milhão de dólares roubados de pelo menos 15 vítimas entre janeiro de 2020 e março de 2023.

A investigação da AFP que levou à desmontagem do grupo começou em outubro de 2021, quando uma empresa indonésia relatou ter perdido 100.000 dólares em um ataque de BEC (comprometimento de e-mails comerciais) realizado pelos indivíduos presos.

Eventualmente, dois homens e duas mulheres com idades entre 26 e 35 anos foram presos em Brisbane, Melbourne e Adelaide.

A AFP também divulgou imagens em vídeo das prisões.

A investigação revelou que a rede era responsável por muitas operações de cibercrime, incluindo ataques BEC, golpes direcionados a usuários do Facebook Marketplace, investimentos fraudulentos em superannuation e outros.

As perdas para as vítimas variavam entre US$2.500 e US$500.000, que a rede lavou usando uma enorme rede de 180 contas bancárias, muitas das quais foram abertas em bancos sul-africanos usando identidades roubadas.

"Aproximadamente US$1,1 milhão teria sido lavado para contas bancárias na África do Sul, onde o grupo trabalhava com associados que obtinham documentos de identidade legítimos e alteravam as fotografias e as datas de nascimento para que os membros da rede australianos pudessem usá-los", explica a AFP.

"A maioria dos documentos pertencia a vítimas residentes na África do Sul, algumas das quais eram cidadãos australianos." Os indivíduos presos enfrentam acusações de lavagem de dinheiro, produção ou processamento de documentos de viagem falsos, obtenção desonesta de informações financeiras pessoais e negociação de produtos de crime.

Para dois membros do crime presos, a pena máxima é de dez anos de prisão, enquanto os outros dois acusados de mais delitos enfrentam uma sentença máxima de 20 anos de prisão.

Os ataques de comprometimento de e-mails comerciais são um problema crescente na Austrália.

A AFP relata que, em 2022, as empresas no país perderam mais de 98.000.000 dólares, com a perda média por incidente relatado sendo de 64.000 dólares.

Diante das crescentes ameaças cibernéticas, a AFP insta empresas e indivíduos a serem extremamente cautelosos ao realizar transações on-line.

O comandante de Operações de Cibercrime da AFP, Chris Goldsmid, destaca a importância de educar-se sobre os últimos golpes e verificar triplicadamente os detalhes da transação para evitar se tornar vítima de tais crimes.

Publicidade

Hardware Hacking

Aprenda a criar dispositivos incríveis com o especialista Júlio Della Flora. Tenha acesso a aulas prática que te ensinarão o que há de mais moderno em gadgets de hacking e pentest. Se prepare para o mercado de pentest físico e de sistemas embarcados através da certificação SYH2. Saiba mais...