A Coreia do Norte utilizou IA em ataques hackers contra a Coreia do Sul
25 de Janeiro de 2024

Um relatório recente indica que o governo da Coreia do Norte está desenvolvendo uma inteligência artificial para várias finalidades, inclusive militares.

Simultaneamente, as autoridades da Coreia do Sul declararam que identificaram indícios de que hackers do país vizinho utilizaram IA na busca por alvos para novos ciberataques.

De acordo com o documento elaborado pelo Centro James Martin para Estudos de Não-Proliferação (CNS) na Califórnia, as sanções internacionais aplicadas contra o programa nuclear norte-coreano podem ter dificultado as tentativas do país de proteger o hardware de IA.

Entretanto, eles parecem estar desenvolvendo uma nova tecnologia.

Certos pesquisadores de IA da Coreia do Norte teriam inclusive recebido auxílio de cientistas de países aliados, como a China.

O Serviço Nacional de Inteligência dos Estados Unidos afirmou que está acompanhando a situação de perto.

As informações são da Reuters.

Uso de IA por Pyongyang

IBM está criando IA para prever ataques cibernéticosIA pode incentivar cibercrimes, afirmam autoridadesTestes de segurança realizados por hackers expõem falhas da IA

A Coreia do Norte fundou o Instituto de Pesquisa de Inteligência Artificial em 2013 e nos últimos anos diversas empresas desenvolveram produtos comerciais com IA, de acordo com o relatório.

Durante a pandemia de Covid-19, os norte-coreanos utilizaram a IA para criar um modelo para avaliar o uso correto de máscaras e priorizar indicadores de sintomas clínicos de infecção.

Cientistas do país também publicaram pesquisas sobre o uso da tecnologia para manter a segurança de reatores nucleares, conforme o relatório.

O órgão de vigilância nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) e especialistas independentes disseram recentemente que um novo reator no complexo nuclear de Yongbyon parece estar funcionando pela primeira vez, o que poderia representar uma nova fonte potencial de plutônio para armas nucleares.

A Coreia do Norte também tem utilizado o aprendizado de máquina em um programa de simulação de jogos de guerra, o que poderia revelar intenções de compreender melhor os ambientes operacionais contra possíveis adversários, elevando as tensões já crescentes na península coreana.

Publicidade

Aprenda hacking e pentest na prática com esse curso gratuito

Passe por todas as principais fases de um pentest, utilizando cenários, domínios e técnicas reais utilizados no dia a dia de um hacker ético. Conte ainda com certificado e suporte, tudo 100% gratuito. Saiba mais...