BlackBerry processa Facebook sobre tecnologia de mensagens, alegando violação de patente

Aplicativos de mensagens do Facebook. Imagem: Jenny Kane.

A empresa BlackBerry está processando o Facebook, acusando o gigante das redes sociais de violação de patente. A antiga fabricante de telefones inteligentes está alegando que as aplicações de mensagens massivamente populares do Facebook usam a tecnologia que o BlackBerry inventou.

“Aplicativos, incluindo o Facebook, Instagram e WhatsApp, usam algumas capacidades de mensagens originalmente projetadas pelo BlackBerry”, disse uma porta-voz do BlackBerry em um email. “Temos provas importantes de que o Facebook violou nossos direitos de propriedade e, após vários anos de diálogo sem sucesso, nos sentimos na obrigação de buscar recursos legais apropriados”.

O BlackBerry está pedindo que o Facebook seja obrigado a deixar de fornecer seu principal aplicativo, bem como aplicativos do Facebook Messenger, Workplace Chat, WhatsApp Messenger e Instagram, além de sites que utilizam a mesma tecnologia.

O Facebook e suas empresas “criaram apps de mensagens móveis, escolhendo usar as inovações da BlackBerry, usando uma série de recursos inovadores de segurança, interface de usuários e funcionalidades que colocaram a BlackBerry em primeiro lugar no mercado”, disse a empresa em uma queixa.

Enquanto isso, os executivos do Facebook disseram que na indústria de tecnologia, às vezes é necessário copiar o que já funciona. O Facebook usou o exemplo do Snapchat da empresa Snap Inc. para criar a função de “histórias” com a finalidade das pessoas criarem vídeos temporários sobre seus dias, e agora é mais popular no Facebook do que no próprio Snapchat.

O BlackBerry é pioneiro no serviço de mensagem. Seu serviço exclusivo BBM ajudou a atrair milhões de usuários para seus smartphones. Mas a empresa canadense esperou anos antes de abrir o BBM para aparelhos que operam com os sistemas operacionais Apple Inc. ou Alphabet Inc. e, quando essas empresas assumiram o mercado dos smartphones, a popularidade do BBM desapareceu junto com os dispositivos do BlackBerry.

De acordo com o CEO, John Chen, o BlackBerry parou de fazer seus próprios aparelhos e passou a desenvolver softwares de segurança. Os pagamentos de licença de suas antigas patentes sem fio ainda geram receita, mas a empresa também ganhou outras batalhas judiciais no passado, além de uma receita inesperada de US$ 814,9 milhões da Qualcomm Inc.

Texto traduzido de:
http://www.latimes.com/business/technology/la-fi-tn-blackberry-facebook-20180306-story.html