Anonimato com o sistema operacional Tails

Anonimato.

O fato é: muitos, seja lá por qual motivo for, querem ficar anônimos na internet. Quiçá por conta da censura governamental, espionagem, troca de informações que podem ter sérias consequências, ou porque simplesmente acham legal ficar se escondendo.

De qualquer modo, são várias as maneiras de ficar anônimo. Os métodos existentes são os mais variados, e todos vão de acordo com a sua necessidade. Devo, antes, deixar duas coisas claras:

  • O anonimato não se resume apenas em camuflar o endereço IP: se você acha que trocar o endereço IP já te permite sair aprontando na internet, sinto muito, mas você está tremendamente errado.
  • Tome cuidado: eu absolutamente não sou responsável pelas suas ações.

O que vou apresentar hoje é o Tails, uma distribuição Linux que tem como principal objetivo proteger a sua privacidade e te jogar no anonimato. Ele já vem com várias aplicações instaladas e pré-configuradas, como o Tor Browser, navegador open-source que proporciona o anonimato na web e permite o acesso à sites da rede Onion com mais segurança.

O mais interessante é que ele pode ser executado (na verdade, o Tails foi criado para ser usado somente dessa forma) sem que você instale-o na máquina, rodando através do já conhecido método Live CD. Para quem não sabe, a maioria das distribuições Linux permitem que o usuário consiga utilizar o sistema operacional sem que ele seja instalado de fato na máquina, ele é executado diretamente a partir do CD/DVD e da memória RAM. A partir do momento que o computador é desligado, todos os dados da sessão de utilização são perdidos. Sim, depois de usar o Tails, basta desligar a máquina que nenhum dado será salvo e então você pode usar seu sistema operacional nativo tranquilamente. Sendo assim, você ainda pode usar o Tails já que o SO está gravado no CD/DVD/Pendrive, mas na nova sessão não é possível acessar qualquer arquivo gerado em uma sessão anterior. Se preferir, caso seja paranoico, poderá quebrar, triturar, queimar, enterrar o seu pendrive… Fica a seu critério.

Sistema operacional Tails

Como usar o Tails

“Ok. Gostei. Mas como posso usar o Tails?” Vou listar aqui os passos que você precisa fazer para conseguir usá-lo.

  1. Baixe o sistema: basta entrar no site oficial e baixar a imagem do sistema. Você terá no computador, independente da forma de download, um arquivo com o formato/final “.iso”. No momento que escrevo este artigo (13 de jan, 2017) a versão atual é a 3.4. Lembre-se de sempre possuir a versão mais atualizada.

2. Crie um pendrive bootável (você perderá todos os dados dele): nesse passo, você precisará criar um pendrive bootável. Pode fazer isso com vários programas. O Etcher é interessante. Lembre-se de usar um pendrive que não contenha arquivos importantes, e que você não vá precisar usá-lo em breve. Poderá ter alguns problemas para voltar o pendrive ao “normal”, na maioria das vezes por falta de experiência com o procedimento. Não tem segredo, basta selecionar sua ISO, selecionar seu pen drive e “Flash!”.

Criando pendrive bootável

3- Dê boot pelo USB: esse passo pode ser um pouco complicado para iniciantes, principalmente por que ele pode variar dependendo do seu hardware. O que você precisa basicamente é alterar a ordem de boot, para que seu pendrive seja iniciado primeiro que o HD e Tails seja carregado. Esse passo deverá ser pesquisado por você, em relação a como entrar na sua BIOS (geralmente quando você liga o computador, aparece a tecla de ação para isso) e dar boot pelo USB.

Boot.
(Foto: reprodução/Edivaldo Brito)

Pronto! Já pode usar o sistema! Pode parecer pouco ortodoxo para a maioria, mas você estará bem mais protegido com o detrimento de métodos de navegação comuns. Faça bom proveito do sistema! Você pode usar o Tails quantas vezes quiser com o mesmo pendrive, não é necessário gravar a ISO novamente, mas lembre-se que seus dados em uma sessão nunca ficam salvos.

tails
(Foto: reprodução/DistroWatch)

Advertências

Nem tudo é perfeito. A documentação do sistema aponta algumas coisas que os usuários devem ficar atentos.

Even though we do our best to offer you good tools to protect your privacy while using a computer, there is no magic or perfect solution to such a complex problem. Understanding well the limits of such tools is a crucial step to, first, decide whether Tails is the right tool for you, and second, make a good use of it.

O Tails não vai te proteger de falhas de hardware ou firmware, além de que há a possibilidade de que terceiros poderão ver que você está acessando a rede Tor e levantar desconfianças a partir disso. Existe também a situação dos nós de saída do Tor que podem comprometer seu anonimato.

O último relay desse circuito, chamado de nó de saída, é aquele que estabelece a conexão com o servidor de destino. Como o Tor não criptografa o tráfego entre um nó de saída e o servidor de destino (e nem poderia por questões de projeto), qualquer nó de saída está numa posição na qual pode capturar qualquer tráfego passando por ele.

Conclui-se que o Tails é um ótimo sistema operacional para quem não quer se expor, mas é importante destacar que existem pontos que devem ser levados em questão no seu uso. Portanto, fique atento!

Fontes:
https://tails.boum.org/doc/about/warning/index.pt.html
https://tails.boum.org/about/index.pt.html
http://www.edivaldobrito.com.br/experimente-tails-uma-distribuicaolinux-que-mantem-voce-no-anonimato/
https://distrowatch.com/table.php?distribution=tails